Morreu o adepto atirado de uma bancada — Argentina

A cena violenta foi flagrada pelo jornal "La Voz del Interior", de Córdoba. Em campo, Belgran e Talleres empataram por 1 a 1.

De acordo com testemunhas, Emanuel Balbo, de 20 anos, foi descoberto ontem na em meio a torcida do Belgrano, durante partida que aconteceu na noite deste sábado.

- Meu filho não é torcedor do Talleres, tampouco estava roubando. Meu filho é muito torcedor do Belgrano.

Segundo o pai da vitma, a confusão começou pois seu filho identificou Oscar "Papito" Goméz como assassino de seu irmão. Emanuel reconheceu-o e aí se armou a confusão. Como Oscar Gomez é pouco homem, em vez de defender-se, incitou à violência e junto com os amigos agrediram e fizeram o que todos viram. "Matou um filho meu e agora me arranca outro", disse ele ao Clarin. No momento pensou-se que se tratava de um adepto do Talleres infiltrado entre os do rival e que teria sido reconhecido graças a uma tatuagem, mas o pai de Balbo esclareceu tudo. Ele estava em uma moto com um amigo quando foi atropelado por dois carros que disputavam um "racha". O amigo morreu na hora. Os motoristas dos veículos fugiram. No entanto, o Hospital de Urgências de Córdoba informou ainda no domingo que o jovem ainda luta para sobreviver, embora seu estado seja "crítico" e ele tenha "poucos sinais de atividade cerebral".

Três torcedores foram identificados como os responsáveis pela queda de Balbo e a polícia de Córdoba só aguarda ordem judicial para prendê-los, de acordo com a imprensa da província.

Em comunicado oficial, o Belgrano, que era mandante no clássico, lamentou o fato e diz que "roga pela recuperação" de Emanuel e chama para a "reflexão pelo que aconteceu e se coloca à disposição dos organismos de segurança para colaborar no esclarecimento do caso".

Edition: